Wednesday, November 25, 2009


carla cruz

"Que quem está ferido não se recolha, antes despeje seu sangue sobre o mundo"

A performance nasce da leitura das Cartas Portuguesas da Soror Mariana Alcoforado e das Novas Cartas Portuguesas de Maria Teresa Horta, Maria Isabel Barreno e Maria Velho da Costa. As da primeira autora escritas entre Dezembro de 1667 a Junho de 1668, as das três segundas, não assinadas, datam de 1971.
Tomando como ponto de partida duas cartas das 3 Marias, a Segunda Carta II e Freira Ensanguentada, ponho em prática os diversos exercícios propostos, da vingança à paixão pela paixão, sem pretexto senão o seu próprio exercício. A minha paixão é o mundo o meu exercício a arte e o objecto qualquer.

A performance revisita a paixão da mulher na nossa sociedade contemporânea, da paixão pela paixão à paixão pelo mundo. O exercício vai do privado ao público. Os objectos serão variados.
Porque o objecto da paixão é mesmo pretexto, pretexto nele e através dele, definirmos, e em que sentido, o nosso diálogo com o resto. Vejamos: o que nos resta é o mundo, e o tema é a paixão. (NCP)

Usando partes das referidas cartas e textos criados para o efeito a performance fará uso da palavra oral e escrita, da acção sobre o corpo e ainda de imagens desenhadas e projectadas no espaço performativo. Este espaço será intimista, com o público sentado em redor da performer formando um rectângulo que delimitará às acções e ao mesmo tempo confinará a performer.

(1974; Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta, Maria Velho da Costa; Novas Cartas Portuguesas; Futura)
(1994; The Three Marias, Maria Maria Isabel Barreno, Maria teresa Horta, Maria Velho da Costa, New Portuguese Letters, a tour de force of european women’s literature; Readers International)

FeministizARTE: festival de arte feminista
Auditório Adelina Caravana do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian, Braga
27 de Novembro

23:00: “Que aquele que está ferido não se recolha, mas antes despeje o seu sangue pelo mundo” de Carla Cruz



video jack

Video Jack will perform at PÖFF (Black Nights Film Festival), Kanuti Gildi Saal, Tallinn, 3/December at 21.30h:

We will present our new project, Master and Margarita, an audiovisual performance inspired by Bulgakov's novel. The visual style of Video Jack's Master and Margarita brings together a visual collage of photographic and drawn elements into interactive animations, influenced by Soviet-period imagery. The surreal, almost demential, universe of Bulgakov is captured graphically. In sonic terms, the references are Igor Stravinsky, Kurt Weil, Can, Tom Waits, Einstürzende Neubauten, Pan Sonic and Vladislav Delay.

Master and Margarita is a Video Jack project:
André Carrilho - visual design / animation
Nuno Correia - programming / music

More info about PÖFF:

+related info:

Video Jack won a 1st Honorable Mention award at Future Places 2009 festival, (Porto, Portugal), for our “Master and Margarita” performance.

What the jury said:
“The first honorable is Master and Margarita by André Carrilho and Nuno Correia of Video Jack. Their performance piece mixes music, video, and digital technology to give a fresh interpretation of Mikhail Bulgakov’s classic book about Stalinist Russia. This ever-evolving piece reinforces our understanding of how narratives change every time they are performed and every time they are re-visited.”

The jury was comprised of Hught Forrest (South by Southwest festival), Karen Kocher (University of Texas at Austin) and Cristina Sá (Universidade Católica Portuguesa).

First and second prize winners were, respectively “Outhouse” and “Oporto-Brooklyn Bridge”. “Wonderland” won the 2nd honorable mention.

A short video from that performance:


Our new website has been online for a couple of months, but it has now left beta stage. If you haven't visited lately, check it out:

Monday, November 16, 2009


open call

dear performer, artist, web-flaneur, youtube-addicted, avatar keeper, performance-art lover

The Grossi Maglioni Magic Duo in collaboration with Vision Forum 2009 is organizing Performance Season/ Performance-Art Didactic Festival
Live performance on web, archive production and lectures – web edition 09/10

Purpose: promote/ spread/ diversify the research on performance art through a web platform

Blog and in streaming performance in order to amplify and make easier the exchange and the participation of artists from different contexts and countries.

Saturday, November 14, 2009


call for artworks, performances, and artist's presentations

You are invited to participate in the sixth annual Symposium on Computational Aesthetics that will take place in London England on 14-16 June 2010. CAe is co-located with Computer Graphics International and co-sponsored by the Computer Arts Society.

Computational Aesthetics bridges the analytic and synthetic by integrating aspects of computer science, philosophy, psychology, and the fine, applied & performing arts. It seeks to facilitate both the analysis and the augmentation of creative behaviour. CAe also investigates the creation of tools that can enhance the expressive power of the fine and applied arts and furthers our
understanding of aesthetic evaluation, perception and meaning.
Invited artists will be involved in the technical, artistic, and theoretical aspects of this young field. The invited artworks aim to help participants better understand what aesthetics is, what computer technology is currently capable of delivering, and what is involved in the creative process.

Artistic submissions are invited across the broad range of mediums covered by Computational Aesthetics. Specific examples include, but are not limited to:

• artworks that employ real-time visual processing;
• artworks that employ computer graphics on the web;
• 2D or 3D artworks that run on stand-alone consoles;
• virtual worlds created for the web;
• game art pieces that run on stand-alone consoles or the web;
• performances that include live computer graphics and/or live real-
time visuals; and
• artist presentations, posters or screenings that explore topics
related to computer graphics, modeling, and/or real-time visuals

A call for papers was also issued.

Artists should submit either a paper or artwork, but not both, as the intention is to give as much coverage of the arts as possible within the limited space of the venue.

Artwork Submission:
Submitted artworks should be original works created in the past three years.
Artworks should be stand-alone and must be self-contained and run on a
computer console. Web-based work is encouraged and the venue has a wifi
connection. Proposals from performing artists should be submitted as a video
or DVD recording only as there is no performance area/stage available for live
work at the venue. All artists should provide their own computer hardware and
ancillary equipment. Submissions will be reviewed by the Arts Program
international committee (the names of whom will be posted on the website)
and accepted works will be included in a catalogue section of the conference
proceedings which will be published by Eurographics and also appear in the
Eurographics and ACM Digital Libraries.

Please send proposals including: Descriptive overview (proposed catalogue
entry) half page A4; images; sound samples; video; time-based works;
technical specification; artist’s resume/biography and artist’s statement; a
detailed listing of your technical needs, including the equipment you will
provide and your space requirements; a link to a website which shows
examples of the work you will be presenting. Please submit to the online portal
below by the deadline of February 12, 2010.

Please note: Computational Aesthetics has some funding for artist bursaries to
cover the conference entrance fee, but regrets no funding is available for
travel, shipping or artist fees. Artists are expecting to apply for funding from
their local institutions or granting agencies. Invited artists will be sent an
official letter of acceptance. Submissions should comprise of a pdf file as the
descriptive overview (proposed catalogue entry) and be accompanied by a
single zip archive containing all other files (maximum size 5mb).

Submit via:

Arts Programme Chairs:

Nick Lambert (
Catherine Mason (
Arts Advisor: Stephen Boyd Davis, Head of Lansdown Centre for Electronic Arts

Important Dates:

Submission deadline: February 12, 2010
Acceptance notification: March 12, 2010
Camera-ready deadline: April 1, 2009
Conference Dates: June 14 - 16th, 2010

Friday, November 13, 2009


UM: Festival Internacional de Intermedia Experimental Nov 2009Lisboa (vários locais: ECV Fiat, FBAUL, ZDB & MusicBox)


Bem-vindos ao UM 2009 - Festival Internacional de Intermedia Experimental. O evento tem lugar entre os dias 12 e 15 de Novembro, em vários locais do centro Lisboa. A exposição, num armazém da Fiat, em Santos, continuará até dia 27 de Novembro.
O festival inclui exposições, workshops, conversas, concertos e performances onde participarão músicos, académicos, designers, arquitectos – profissionais de renome nacional e internacional.
Criado em 2008, o UM põe a ênfase nas práticas cruzadas, experimentais e socialmente comprometidas – que correm riscos, expandem ideias e juntam abordagens ou técnicas diferentes. Cada ano o UM é guiado por um tema: em 2009 foca-se no conceito de ‘paisagem’.

O que acontece no UM 2009?
Exposição / Performances / Conversas / Workshops


Workshop 1: STEIM (NL) - Construir instrumentos musicais:
Workshop prático de 2-dias. Quinta e Sexta-feira, 12.13 de Nov, 11-17.00h/18.00h

Workshop 2: Prof. Ängeslevä/UdK+Art+Com (FI/DE) - Maneiras de Ver Computacionais: Workshop de Desenvolvimento Conceptual.
Workshop de 1 dia: Sexta-feira. 13. de Nov, 11-17.00h

Workshop 3: Unsworn Technologies (SE) - Megaphonebooth, Lisbon – Um Workshop Peripatético de Design de Protótipo.
Workshop de 1 dia: Sábado. 14. de Nov, 11-18.00h

Todos o workshops: FBAUL
Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa
Largo da Academia Nacional de Belas-Artes, 1249-058 Lisboa [Chiado]
Lugares limitados. Inscrições até 11 de Nov. 17h:


As conversas e os workshops completam o alinhamento do festival, fornecendo um espaço para discutir os conceitos e as temáticas por detrás do evento deste ano,
apoiando o desenvolvimento conceptual e o design de novas ideias.

Debate 1: “Desta posição”. A construção da paisagem e as inter-relações entre som, imagem, arquitectura e espaço.
Discussão com Emanuel Pimenta, (PT/CH) + Carsten Stabenow/Staalplaat Sound System, (DE),
Quinta-feira 12 de Nov, 18-19.30h

Debate 2: “Estados e Sensibilidades Elevados”. Aumentar a Consciência e o Conhecimento Sensorial.
Discussão com Dmitry Gelfand & Evelina Domnitch (NL), + Terike Haapoja (FI),
Sexta-feira 13 de Nov, 18-19.30h

Debate 3: “Projectar Novas Abordagens para a Acção e a Percepção”.
Discussão com o Prof. Jussi Ängeslevä (FI/DE) + Unsworn Technologies (SE),
Sábado-feira,14 Nov, 18-19.30h

Todas as conversas:FBAUL
Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa,
Largo da Academia Nacional de Belas-Artes, 1249-058 Lisboa [Chiado],


Novas formas de arte feitas a partir de técnicas como a visão por computador ou extensão da máquina fotográfica – como por exemplo o trabalho do premiado Julius von Bismarck, a poética instalação-vídeo Entropy, de Terike Haapoja, ou o projecto Singing Bridges, de Jodi Rose. Com André Gonçalves (PT), Jodi Rose (AU), John Klima (US/PT) CADA (PT), Julius von Bismarck (DE), Andreas Schmelas & Stefan Stubbe (DE) , Teike Haapoja (FI), Sandra Dick & Ferderic, Torsten Posselt, Benijamin Maus, Frederic Gmeiner (DE) e performances ao vivo no dia de abertura de Rafael Toral (PT) & Staalplaat Sound System (NL/DE)

Exposição: ECV Fiat (novo espaço), Av. 24 de Julho 60, Inauguração 12 de Nov, 22h (abertura). Exposição decorre até 27 de Nov (Seg-Sex, 12-19.00h)


Dj Andre Wakko e Gasparov irão aquecer o palco para o fantástico Bass Clef, uma das descobertas que surgem da cena dubstep emergente inglesa, com o seu estilo ao vivo feito de trombone e percussão. Um grande successo no Sonar 2009, Bass Clef tem tocado ao lado de Lee Perry, Buraka Som Sistema e Benga. Whit (PT) & QuWack com Alfredo Carajilo, Gabriel Ferrandini, Tiago Morna (PT), Bass Clef, Katapulto, Infinite Livez, Team Brick (UK) & DJ Sniff (NL) ZDB, R. da Barroca 59: Sex, 13 de Nov, 22h: 8€
Mr. Gasparov(ES/PT) (live set) + Bass Clef (UK) (live set) + Andre Wakko (DJ), MusicBox, R. Nova do Carvalho 24: Sab, 14 de Nov, 23h: 8€

Mais informações:

O Festival UM tem sido criado e dirigido por Teresa Dillon, Polar Produce.


antónio olaio

Ao longo da década de 1980, paralelamente à sua actividade como pintor, António Olaio (Coimbra, 1963) desenvolveu uma intensa prática de performance. Nas suas performances, ele surgia a dançar e a cantar em playback, incarnando uma espécie de personagem inverosímil de um espectáculo não menos sui generis. Esta actividade performativa despertou nele a vontade de experimentar a actividade musical, o que se veio a concretizar em 1986 através da sua ligação, como vocalista e letrista, ao grupo Repórter Estrábico (com o qual chegou a gravar o disco Uno dos, editado em 1991). Desde 1993, Olaio tem utilizado igualmente o vídeo no seu trabalho, em estreita relação com a música, tomando de empréstimo o videoclip como modelo e subvertendo as convenções desse género com um humor e uma imaginação delirantes. Os seus primeiros vídeos apoiam-se em canções que ele compôs a partir da apropriação de melodias de vários discos anacrónicos de instrumentais country (Post-Nuclear Country, 1993-1994). Para os seus vídeos posteriores, ele recorreu a canções feitas em parceria com João Taborda (com quem gravou já três discos, Loud Cloud, Sit on My Soul e Red Rainbows, editados respectivamente em 1996, 1999 e 2008). O vídeo enquanto medium revelou-se extraordinariamente operativo para Olaio interligar, e mesmo fundir, os diferentes tipos de actividade a que se vinha dedicando desde a década de 1980. A presente exposição – a mais extensa até hoje realizada pelo artista – estabelece um contraponto entre o seu trabalho em vídeo e a sua pintura.

During the 1980s, in parallel to his activity as a painter, António Olaio (Coimbra, 1963) was intensely involved in performance art, dancing and miming songs, and embodying an improbable kind of character from an equally singular show. These performances awakened in him the desire to engage in musical activity, which he achieved in 1986 through his involvement with the band Repórter Estrábico, singing and writing lyrics, and even recording a CD with them – Uno dos – released in 1991. Since 1993, Olaio has also used video in his work, always closely related with music, borrowing the video clip as a model and subverting the conventions of this genre with his zany humour and imagination. His first videos were based on songs that he composed by appropriating the melodies of various anachronic records of country instrumentals (Post-Nuclear Country, 1993-1994). For his later videos, he made use of songs produced in partnership with João Taborda (with whom he has already recorded three CDs, Loud Cloud, Sit on My Soul and Red Rainbows, released in 1996, 1999 and 2008, respectively). Video has proved to be an extraordinarily powerful medium for Olaio, allowing him to interconnect, and even merge together, the different types of activity that he has been engaged in since the 1980s. The current exhibition – the most extensive one held by the artist so far – establishes a counterpoint between his video work and his painting.

Curadoria · Curator:
Miguel Wandschneider


conversa sobre o trabalho de | artist talk by paulo mendes
14.11.2009 _ sábado | saturday _ 17h00

Uma Certa Falta de Coerência, Rua dos Caldeireiros, 77, Porto


in a Sala

Rua do Bonjardim, 235 2º
lançamento de livro e performance | book launch and performance
por | by carlos tejo

a Sala
é um projecto de mostra de criações performativas
localizado num apartamento de habitação na baixa do Porto.
uma vez por mês,
apresenta projectos performativos
de autores de diversas áreas (artes plásticas, música, dança, teatro entre outras).

Thursday, November 12, 2009


antónio contador
desaparecido | missing


convocatória: à volta da performance
início 18 de Novembro 2009, 22H00
(todas as 3as quartas-feiras do mês)

+ info:

Nuno Oliveira / Margarida Chambel
Rua da Palma 219, 5º ESQ


ask me

joana bastos

Kunsthalle Lissabon | inauguração 13.11.2009 – 22h | Rua Rosa Araújo 7-9, 1250-194 Lisboa PT | sexta a domingo 15h – 19h | encerra aos feriados | marcações +351 914696731

Joana Bastos apresenta na Kunsthalle Lissabon o seu mais recente projecto, Ask me. O título da exposição é uma referência à função de assistente de exposição, frequentemente denominada de forma genérica Ask me. Um Ask me, identificável na maioria das vezes pelo seu uniforme, uma t-shirt que o caracteriza como tal, tem como tarefa providenciar respostas às questões colocadas pelos visitantes das instituições dedicadas à arte contemporânea, num esforço de traduzir e contextualizar, para um público mais vasto, as propostas artísticas e curatoriais existentes no espaço expositivo. No contexto específico do projecto para a Kunsthalle Lissabon, Bastos vai ocupar o espaço expositivo, sendo totalmente responsável pelo seu funcionamento, manutenção, recepção e acompanhamento dos visitantes. Constituindo-se simultaneamente como sujeito e objecto da sua própria prática e problematizando explicitamente a distinção entre artista plástica/performer e funcionária de um espaço expositivo, a artista pretende chamar a atenção para a relação entre noções como obra de arte, prática artística, trabalho e capital.

+ video by susana pomba

Sunday, November 1, 2009


por Magda Henriques e Miguel Bonneville

Este workshop contempla duas abordagens: uma aproximação à história da Performance, orientado por Magda Henriques, e uma perspectiva do fazer da performance com o criador Miguel Bonneville.

No primeiro momento fazemos uma breve viagem pela história da Performance, do início do século XX até aos nossos dias.
Compreendemos a importância deste género na ampliação da noção de arte, na quebra de hierarquias materiais e temáticas e na diluição de fronteiras entre disciplinas artísticas.
Relacionamos a afirmação da Performance com momentos históricos particularmente agitados e com o desejo de experimentação de criadores com origens artísticas diversas e com a vontade de uma maior proximidade com o público.
Procedemos ainda a uma contextualização do trabalho de Miguel Bonneville nas práticas artísticas contemporâneas – a necessidade de rejeição de regras académicas, o acto performativo como um meio e o carácter diarístico / autobiográfico.

14 e 15 de Novembro
Sábado - 10h - 13h | 15h - 18h
Domingo - 10h - 13h

Duração: 9 horas
Valor: 40 Euros
Prazo limite das inscrições: 6 de Novembro

rua dos caetanos, 26. bairro alto. lisboa.
+info | inscrições:
21 342 76 05